🌟 Melhore o seu campo desportivo com um auditoria especializada.

Processos físico-químicos em perfis verdes I Acumulação de sais

Raúl Bragado Alcaraz
Raúl Bragado Alcaraz
Ver perfil

Partilhar no RRSS

Índice: Processos físico-químicos em perfis verdes I Acumulação de sais

A acumulação de sal pode ser explicada por cálculos de balanço de massa entre diferentes resultados analíticos do extrato saturado e da análise da água de irrigação.

O solo é um material muito complexo que está em constante evolução. Os processos físico-químicos que ocorrem no solo podem ser difíceis de explicar.

O água de irrigação utilizados nas nossas instalações têm determinadas características físicas e químicas. É lógico pensar que estas características são transferidas para o perfil do solo que irriga. A partir de então, esta água deixa de ser a água de rega original e passa a chamar-se  água dos poros desse perfil de solo.

O água dos poros modificará as suas características físico-químicas:

  • Devido à evapotranspiração com a consequente acumulação de sais
  • Acidificação devido à dissolução do CO2 edáfico (tanto do respiração raízes e decomposição orgânica).
  • Troca de catiões principalmente com as superfícies de argilas, óxidos e hidróxidos metálicos e matéria orgânica. Processo de troca de catiões e aniões entre a fase sólida e a fase líquida.
  • Dissolução e precipitação de minerais. Processo químico reversível pelo qual a água dissolve ou precipita os minerais presentes na água.

    Acumulação de sal
    Acumulação de sal

Todos estes processos implicam que a natureza da água dos poros é substancialmente modificado em relação ao água de irrigação original. Dependendo da intensidade destes processos e das suas relações físico-químicas entre o solo e a água, mais intensa será a alteração.

De seguida, explicaremos uma abordagem para o cálculo do tpega evapotranspiração que podemos calcular para as nossas superfícies desportivas.

Para relacionar a água de rega com a acumulação de sais no perfil do solo, é necessário estudar o ião cloreto (Cl) presente na água dos poros (neste caso, estudaremos o resultado do extrato saturado) e o da água de rega. O ião cloreto é um soluto conservativo (não precipita, não oxida, não reduz, não troca), se a única fonte de Cl para o solo é a água de rega, o aumento de cloreto no perfil do solo em relação ao da água de rega de onde provém deve-se unicamente ao efeito da evapotranspiração. (Appelo e Postma, 2005; Horero et al., 2016). É importante lembrar que o cloro só pode evaporar se estiver na fase gasosa, ou seja, como gás dicloreto (Cl2), situação que só ocorre na natureza com certos compostos como o hipoclorito de sódio (desinfetante comum) em meio ácido.

Para se poder aplicar o método do balanço de cloretos, devem ser satisfeitas determinadas condições:
  1. Na fase sólida do solo não deve haver minerais que contenham Cl. Isto é verdade para os solos USGA greens, que consistem em areias siliciosas. Os adubos clorados devem, portanto, ser evitados para esta abordagem.
  2. A contribuição do Cl proveniente da precipitação deve ser negligenciável em comparação com a contribuição da irrigação, uma hipótese que pode ser aplicada a verduras em zonas de clima árido.
  3. O balanço de Cl entre o solo e a vegetação deve estar em equilíbrio (a quantidade de Cl que desaparece da água dos poros à medida que é incorporada no tecido vegetal deve ser a mesma que é incorporada de novo no solo à medida que os greens são cortados e decompostos). Não é provável que esta hipótese se verifique nos greens, uma vez que estes são cortados todos os dias e a maior parte é removida. No entanto, para uma primeira aproximação, considera-se que o erro é pequeno.

O balanço de massa a efetuar é o seguinte

Cl |Extrato saturado| = Cl |Água de rega| * * Cl |Extrato saturado| = Cl |Água de rega| * * Cl |Extrato saturado| = Cl |Água de regafc

fc é um fator de concentração devido à evapotranspiração, pelo que

fc = Cl |Extrato saturado|/Cl |Água de irrigação|

O valor de fc dar-nos-á informações sobre a acumulação de sais nas nossas superfícies desportivas e será modificável pela nossa gestão com o lavagens de sais.

Existem diferentes instrumentos disponíveis no mercado para medir a concentração de sais na água e no solo. Nós oferecemos-lhe:

A partir da Tiloom podemos ajudá-lo a gerir corretamente a lavagem da sua superfície, contacte-nos.

 

Se já leu Processos físico-químicos em perfis verdes I Acumulação de sais poderá estar interessado em...

Outros artigos de Raúl Bragado Alcaraz:

Não encontrou o que estava à procura?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comentários recentes
pt_PTPortuguês

Contacto connosco

Olá! Tem alguma pergunta ou dúvida?

Por favor, preencha o seguinte formulário para que o possamos ajudar o mais rapidamente possível, muito obrigado.

Pode também contactar-nos através das seguintes ligações:

Subscrever a nossa Newsletter...

Tiloom-Kit-Pro-PCR

E terás acesso prioritário para o nosso promoções e ofertas exclusivasideal para poupar dinheiro nas suas compras e manter a sua os domínios desportivo e agrícola na vanguarda!

Além disso, mantê-lo-emos informado sobre os NOTÍCIAS MAIS RECENTES em Verdes e Agricultura com as últimas entradas do nosso Greenkeepediaincluindo inovações, eventos e entrevistas com especialistas.

Clique para subscrever agora e obter acesso exclusivo!